Assustada



Que medo! Medo de ficar com a alma velha, de parar de acreditar nas coisas que ainda não se concretizaram, de começar a acreditar que o prejuízo em amar é maior que o lucro, de desistir de dar segundas, terceiras e quartas chances, de parar de gostar de tomar chuva, de deixar de sentir saudade dos bons abraços, de não mais apostar no invisível, de fechar os olhos para a poesia muda que nos circunda a cada dia, de temer as pessoas, de entregar os pontos, de sempre chutar na trave, de ver a idade chegar sem sentir o espírito crescer, de perder pessoas, de parar no muro, de sair da dança.

Comentários

Postagens mais visitadas