Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Ser Mulher é ter de se dar licença de gozar

Para muitos talvez soe novo dizer que a prática do sexo transcende o corpo. Para uma mulher - nascida ou criada - esta percepção se faz viva mesmo quando não chegou à consciência. Num corpo onde a sexualidade está, por condicionamento e redução, centrada na vagina, pode haver muitos mundos a desbravar até que se assimile a ideia de um orgasmo pleno. Uma mulher passa por camadas e camadas do seu Ser até que chegue ao aspecto físico de sua vivência sexual. O ainda misterioso gozo feminino permanece cercado de tantos tabus quanto a liberação da mulher envolve, e possivelmente continuará envolvendo por bastante tempo a vir. Desde uma educação repressora quanto ao próprio corpo e a naturalidade de seus prazeres, até a sexualização precoce e violenta de seu centro íntimo, a mulher transita entre uma liberação que por vezes ainda a objetifica, e a negação de uma anatomia que a faria mergulhar em espaços profundos, muito além da fisicalidade, liberta dos condicionamentos da mente. 
Sim, ser fê…

Últimas postagens

Dado

sobre receber

hiato contínuo

inn sanidade

retrato

insônias

ovulando

carta para alguém futuro

Sob

Fluida

Templo e Continente

Um habitat

atravessando-me

bendizer

meditativa

estações

cada eu no seu lugar

ter ou não ter opinião

dito sobre a primavera

Meu pedaço da cidade

da palavra afiançada

o dia dos mortos

uma rua chamada gentileza

sobre não pedir licença

Faça a sua arte

A menina sem cabelos pendurados

Para retomar o Mirada

Muitos Mestres

Presentes